[Consoles:]: O QUE SERÁ DELES?

img
out
23
Amido  

Artigo do Leitor: Noel.
Revisado por: TearRehem.

Ao longo dos anos, umas das coisas que mais me incomodou ao jogar no PC foi a configuração dos controles. Sobretudo quando comparada com a simplicidade e o conforto dos consoles. Nos consoles, você ligava o aparelho e voilà: seu controle já estava funcionando perfeitamente.

Controle Tac-2

Você aí que acha que eu sou louco porque hoje simplesmente aperta o botão home do Dualshock 4 já pareado ao PC e o Steam automaticamente entra em modo Big Picture te possibilitando sair apertando os botõezinhos enquanto assiste tudo fluindo sem fio e sem stress, saiba que, nem de longe, foi sempre assim. Nos primórdios, havia aqueles guerreiros que lutavam para configurar um joystick, conectado através da porta paralela, no Windows 95, para poder rodar jogos em que, de um modo geral, eles nem fariam tanta diferença assim. As coisas foram melhorando gradativamente para que se chegasse no nível atual. Cito os controles mas poderia falar de vários outros periféricos cuja combinação de marcas e modelos deveria ser exata para determinado jogo ou você deveria estar pronto para entrar em uma batalha que não poderia vencer sem muita dor de cabeça e tempo dedicado.

Porta Paralela

Hoje em dia, é pacífico que os jogos para PC são mais baratos e podem atingir desempenhos superiores sem ter os problemas de compatibilidade com software e periféricos que eram muito comuns há alguns anos. Alguém com um PC mais voltado para jogos sequer vai se preocupar com a configuração recomendada que causava tanto aperto no coração por conta da dúvida se o PC rodaria ou não determinado jogo mesmo em computadores mais equipados. Hoje, o lapso entre o que os jogos exigem e o valor e capacidade das placas de vídeo e processadores se tornou muito largo. O cenário para jogos de PC nunca foi tão favorável.

PS4…”See The Future”

Em um quadro assim, a histeria generalizada que tomou conta do mercado quando do lançamento do PS4 sobre ele estar inaugurando a última geração de consoles é facilmente compreendida. Eu mesmo decidi que aproveitaria ao máximo este “último” console. Mas, quase quatro anos depois da inauguração da geração, eu vejo com outros olhos o futuro dos consoles apesar de “especialistas” ainda apontarem sua extinção para um futuro breve.

Se o fim dos consoles não está tão próximo, na minha visão, certamente está a era de longas gerações sem qualquer atualização de hardware. O dinamismo tecnológico não permite mais isso. Por isso, processos de recauchutagem como o que estamos vendo recentemente devem acabar se tornando a regra. Eu conheço muitas pessoas que se dispuseram a entrar no mundo dos consoles por conta de algum jogo exclusivo deles. Mas é interessante que mesmo os títulos exclusivos, que costumavam atrair mais usuários, já não são mais tão exclusivos quando consideramos o Playstation NOW que, apesar da limitação regional, permite que The Last of Us, por exemplo, seja jogado em uma smart TV. Ou ainda, quando aproveitamos os benefícios do Xbox Play Anywhere. Mas, então, se não serão os jogos exclusivos, o que manterá a virilidade dos consoles?

  • Pirralho Aranha

    Texto foda! Tbm vivi a época dos jogos no PC que eram enrolados de instalar, configurar controle, reduzir gráfico pra rodar quase liso rs
    Acho que os consoles continuarão existindo, mt por causa do aquecido mercado gamer que só cresce e rende bilhões por ano.
    Mesmo que os consoles mudem de formato e recebam apenas jogos digitais, continuarão sendo um módulo externo com controle sem fio. Pq desse comodismo o povo não abre mão e continuarão comprando. Mas… é minha opinião

Suporte NewsInside

Super Mario Odyssey 64

Aviso


Este site se mantêm através de 28% com o processamento em nuvem para Desktop e 5% em mobile, obrigado por sua contribuição.