Dark_AleX se pronuncia oficialmente sobre a nova placa TA-088 do PSP

img
jul
24

Depois do aviso de que uma nova placa mãe não pandorizável veio a tona, era apenas uma questão de que o senhor Dark_AleX se pronunciasse sobre o assunto. Pois bem, de acordo com o blog DELE, já temos um update quanto a esse assunto.

De acordo com ELE, a nova placa mãe TA-088 usada nos novos PSPs impede que IPLs não assinados sejam executados no PSP via memory stick. O “factory mode” ainda está lá, porém somente um IPL (programa do stick) assinado pode ser executado nesse modo. Como o IPL do Despertar del Cementerio não é um IPL assinado, ele não pode ser executado e o PSP ignora o arquivo.

Além disso, ELE relata que isso acarreta também um outro pequeno problema para os firmwares custom. Como um IPL não assinado não pode rodar no PSP, isso impede que firmwares customs também sejam executados no aparelho, sendo assim mesmo que DAX consiga entrar no factory mode, o firmware M33 não poderia ser executado pois é uma aplicação não assinada.

Enfim, ELE diz que o problema maior nesse caso é o IPL especial que ele criou, que usa uma mistura de código 1.50 com código 3.40, que é um pouco “odiada” pela nova placa mãe. No mais, resta aguardar um novo DC (Despertar, não Dreamcast) e que ELE consiga mais uma vez passar a perna na Big S (Big Ass).

  • ramon

    só questão de tempo pra reverter a situação.

  • robson

    ashaushahsahsuhashahsahs
    hilária a sua forma de se referir ao Dark_AleX

  • meujoystick

    Não tomarás o nome do Senhor teu DEUS em vão (no caso o nome DELE, Dark… nem ouso terminar de dizer…)

  • Jonathan

    Não entendi uma coisa. Os PSP’s que vierem com essa tal placa mãe, eles não poderão ser desbloqueados de forma alguma ou apenas não consegue criar, eles mesmos, uma bateria de pandora? Ou seja, com uma bateria de pandora criada em outro aparelho, ainda é possível desbloquear um PSP com essa nova placa mãe.

  • Wz.

    Pelo que eu pude entender esta placa não permite que programas não assinados (não oficiais $ONY), e os gambiwares de pandora não são assinados.

    *é o que eu entendi
    até mais

  • TioSolid

    Você está certo WZ. Apesar de não entender exatamente como funciona o PSP (preciso me informar melhor da diferença de PBP, IPL, etc) vi que o maior problema nesse caso é que o IPL do Despertar usa código “hackeado” misturando 1.50 & 3.40, sendo assim nem via modo de serviço ele rodaria, já que a 88 verifica o código mesmo no modo factory (assim como o firmware oficial faz quando vocÊ tenta rodar um homebrew em um PSP bloqueado).

    Em suma: Mesmo que você tente usar um kit pandora já pronto nesse PSP, ele não vai aceitar rodar o Despertar, ou seja, no desbloqueio for you, pelo menos por enquanto.

  • daniel

    PBP é um pacote, pode ser oficial ou não assinado, IPL é um executável, que pode estar contido em um PBP e executado por um programa ou pela própria BIOS do PSP. dentro de uma atualização do PSP, por exemplo, existem vários arquivos entre IPLs PRXs e outros, porém todos ficam contido no PBP.
    Desde a versão 1.50 do firmware da Sony os PBP não assinados não podem ser executados em firmwares oficiais, porém ao que parece, o que a bateria de Pandora faz é que mesmo sem poder rodar um programa não-assinado, o psp rode um IPL específico que serve para entrar em factory mode, só que em uma versão não-assinada modificada pelo DA (também não ouso falar o seu nome) permite que você modifique totalmente as configurações do seu PSP e instale um firmware custom. O que a Sony deve ter feito é bloquear a execução desse IPL modificado, permitindo que apenas o da Sony funcione.
    Parece que vai voltar o tempo dos downgrades, pois essa assinatura é meio difícil de quebrar (trucha signer any1?);

  • TioSolid

    Excelente explicação :)
    Seguindo sua linha de raciocínio e considerando o que DAX falou sobre isso, o problema fica exatamente no fato dele utilizar código 1.50 e 3.40 misturado e não exatamente em uma “assinatura”, pois isso geraria um custo para implementar via hardware (diversas modificações teriam que ser feitas no PSP novo). O que acontece é que agora o processo de factory mode deve fazer as mesmas verificações que o Slim faz para impedir que o 1.50 rode diretamente sobre ele. Essa verificação é feita via hardware, tanto que mesmo que você tente instalar o 1.50 usando a pandora ou via downgrade, você não consegue. O que AleX provavelmente terá que fazer é criar um IPL que rode sobre o kernel do firmware atual interno do PSP ou algo do tipo (já que se um PSP estiver brickado, não haverá firmware para se comparar).

  • daniel

    Como assinar o codigo é extremamente difícil (envolve muita engenharia reversa e decifrar criptografias da Sony) provavelmente criar um IPL fica fora dos planos. O caminho é procurar um daqueles bugs da época dos downgrades (não necessariamente fazer um downgrade), ou seja, procurar uma brecha que permita código não assinado, se um código não assinado for rodado aí as portas estão abertas para tentar rodar o despertar del cementerio atual.

  • TioSolid

    Daniel: OU fazer o que imagino que ele fez com o M33: Criar um código que imite o da Sony e rode, como ele fez para o M33 ser instalado via atualizador da própria Sony.

  • Diogo

    Como saber se uma PSP possui essa placa?

  • TioSolid

    No momento como não se pode rodar nenhum programa nele, apenas desmontando.

  • kib

    eu tenhu um ta-088 alguem desbolkeia???

  • orochimaro

    vou ver se e possivel fazer um false verif para todos os codigos e ver rodar ou intão um virtl e imular uma versão falsa na verção 4.01, se tudo der errado extrais a versão 4.01 e ver se o pech esta no programa ou assinatura da placa

Suporte NewsInside

Wild Arms.

Gravityscan Badge

Aviso


Este site se mantêm através de 20% com o processamento em nuvem para Desktop e 10% em mobile, obrigado por sua contribuição.